San Sebastian – A Tale of Shemroon

Avaliação: 3 de 5.

“A Tale of Shemroon” de Emad Aleebrahim-Dehkordi, é um singelo drama familiar que lida com a questão de como as escolhas que tomamos na nossa vida podem nos afastar um dos outros, mas também como elas podem nos unir. No norte de Tehran, Iman vive com Payar, seu irmão mais novo, e com seu pai. Lidando com a morte de sua mãe, Iman não possui qualquer tipo de real ambição para sua vida. Usando das suas conexões na cidade, logo ele se envolve com uma atividade criminosa e vê sua vida completamente distanciada do que era antes. A relação com o seu pai não é das melhores, visto que Iman acredita que ele tenha culpa pela morte da sua mãe. Esse é o principal motivo da espiral autodestrutiva que Iman irá se envolver ao longo da narrativa do filme.

Dehkordi constrói a ascensão e queda de Iman de uma maneira bem simplista, sem usar de qualquer artefato dramático para dar ênfase às suas ações. O aprofundamento nas questões sociais da cidade e do ciclo em que Iman se envolve é bem primário. Muitas vezes a história de Dehkordi parece sútil ao extremo, ao ponto de se tornar vazio. Embora o desenvolvimento seja envolvente, a sensação de que o filme minimiza todos os acontecimentos acaba por fazer com que o filme não tenha muito o que dizer. Mas a partir do momento em que você aceita que o filme não vai abordar grandes questões ou se aprofundar nas questões pessoais de Iman e de seu irdão, o aproveitamento começa a ser maior. Dehkordi não precisa de grandes feitos para tornar esse conto familiar em algo convincente, visto que apesar de tudo, o estudo de personagem de uma pessoa que está constantemente destruindo os outros e a si mesmo é suficiente para fazer o filme valer a pena.

Enquanto as ações de Iman o distanciam cada vez mais de seu pai, elas também fazem com que a ligação que ele tem com o seu irmão seja mais forte que nunca. Nos momentos em que os dois se veem completamente encurralados pelas escolhas que tomaram, Dehkordi faz questão de mostrar que bem com o seu caráter disfuncional, os laços de família são mais fortes do que eles esperam.