MOSTRA SP – Hit the Road

Avaliação: 3.5 de 5.

A direção de Panah Panahi em “Hit the Road” explora os sentimentos do elenco de uma maneira tão intensa que faz com que o próprio longa toma proporções galáticas.

Hit the Road” tem a mesma vibe irresistível de “Little Miss Sunshine (2006)”, é leve, divertido e engraçado. Outro fato curioso é que a maior parte do filme se passa também dentro de um veículo e adentro dessa felicidade que o longa transmite, existem nuances deprimentes de uma realidade inquieta e complicada para os personagens.

O contexto que os personagens estão inseridos é uma casca de ferida, eles nunca conseguem se livrar dela, então, eles vivem correndo como se houvesse uma “fuga” de realidade. E parece nunca ter fim. O filme não mostra o motivo pelo qual estão fugindo, mas ao pesar todos os acontecimentos do longa, fica bem claro que eles estão dando tudo de si para conseguirem escapar do passado. A direção é incrível e tem cenas extremamente lindas e bem filmadas no deserto oriental. Sequências mágicas que mostram a imensidão da noite, uma ótica grandiosa e que encanta profundamente. Mas o roteiro consegue ser um tanto quanto incompreensivo, o que acaba fazendo com que o filme arraste uma história que poderia ter sido mais curta.

A sequência final é tocante, porque vemos uma criança que não tem tamanha noção do que estava acontecendo pondo todo seu entusiasmo para fora em forma de música, enquanto sua mãe, que dirige o carro, tenta esconder as lágrimas cantando junto com ele. É um filme completamente imersivo ao explorar diversos sentimentos que fazem parte de uma vida em família.


É DO SEU INTERESSE